fbpx

Pagamento recorrente: 3 erros que você deve evitar


Pagamento recorrente é quando você é cobrado automaticamente por itens ou serviços que são entregues a você regularmente. O período de tempo depende do modelo de negócio.

Antes, o modelo de pagamentos recorrentes era praticado somente por grandes prestadoras de serviços, como provedores de Internet, TV e revistas por assinatura. No entanto, hoje em dia, até quem vende produtos já se aderiu ao modelo de cobrança.

Oferecer um produto ou serviço que os clientes querem comprar regularmente é um grande negócio. É perfeito quando seus clientes não precisam se lembrar de pagar cada item comprado ou mês de serviço. Isso facilita muito a previsão do seu fluxo de caixa.

Mas nem tudo são flores…

A gestão de pagamentos recorrentes precisa ser bem feita, pois, caso contrário, a falta de controle pode causar insatisfação do cliente e, principalmente, prejuízo financeiro.

 

Pagamento recorrente e seus principais erros

Como dissemos, a gestão dos pagamentos recorrentes precisa ser bem executada. Então, é hora de parar um pouco, analisar seus processos e verificar possibilidades de melhoria.

No post de hoje, vamos falar mais sobre pagamento recorrente e os erros que você pode estar cometendo em relação a eles e, claro, apresentar nossas dicas. Acompanhe-nos agora!

 

Erro 1: fazer tudo manualmente

Com o avanço da tecnologia, processos manuais já são coisas do passado. Se você ainda insiste em fazer tudo manualmente, você está limitando o crescimento da sua empresa.

Já reparou que talvez o seu negócio tenha pouca eficiência? Mesmo com muitos funcionários, atividades manuais consomem tempo e energia, ambos os quais poderiam ser aproveitados em outras funções, como no setor de vendas, por exemplo.

Quando falamos do setor financeiro, ele não deve ser gerido manualmente, pois tal gestão manual abre espaço para resultados equivocados e falhas internas.

 

Erro 2: não ter uma boa ferramenta de cobrança

Você precisa oferecer um atendimento personalizado. Como consumidor, ele sabe que existem muitas outras empresas disputando sua atenção. Então, você precisa conhecê-lo.

Não oferecer outras opções de pagamento (boleto ou cartão de crédito), por exemplo, pode ser motivo para perder clientes para a concorrência, até mesmo quando seu serviço é melhor.

 

Erro 3: não automatizar o processo

Essa dica complementa as duas anteriores. Quando falamos de trabalho manual e da falta de uma boa ferramenta de cobrança, fica claro a necessidade de automação financeira.

Um software de gestão financeira elimina erros, além de facilitar o envio de boletos e emissão de segunda via.

Aqui na Lucroo, por exemplo, em nosso serviço de terceirização financeira, utilizamos um sistema completo para que você consiga mais tempo para focar no que realmente importa para o seu negócio: estratégia e vendas. Nós cuidados de toda a sua papelada.

 

Muitas empresas estão criando estratégias para aderir ao modelo de pagamento recorrente. Se você faz parte da lista, antes de qualquer coisa, você precisa de organização e automação financeira.

Se você gostou do post e quer evitar esses três erros na gestão de pagamentos recorrentes, entre em contato conosco e confira nossas soluções personalizadas!

Postar um comentário